Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2007
Enquanto isso...

Posso estar enganado, mas a política externa estadunidense, representada pela secretária de Estado, Condoleezza Rice, e pelo secretário de Defesa, Robert Gates, acabou de dar mais uma razão para que o mundo ver os EUA como uma peste. O plano agora é armar seus aliados no Oriente Médio, e de forma descarada. Israel é o mais "beneficiado" pelo bilionário pacote de armamentos. O Irã seria um dos principais motivos e acusa os EUA de promover uma corrida armamentista na região. Antes era um ditadorzinho aqui, um grupinho revoltoso ali, onde nasciam Sadans e Al Qaedas. Agora eles resolveram armar todo mundo e ver no quê vai dar. Jogam lenha na fogueira. A intenção é armar para pacificar. Se não fosse triste e preocupante eu cairia na gargalhada!

Não penso que daí saia coisa que preste.
Finalmente

Após muita discussão a ONU aprovou hoje uma força de paz de até 26 mil soldados e policiais para intervir na região de Darfur, no Sudão. Já se contam milhares de mortos e milhões de refugiados. Infelizmente a operação não se dará em dias, na verdade ainda esperaremos um ano para que todo o efetivo esteja atuando, mas se lança uma esperança.

Leia aqui, aqui, e aqui.

Falar de quê?

Nos últimos dias fiquem sem assunto. Talvez pela quantidade de coisas que acontecem todos os dias e merecem um comentário, mesmo que somente uma exclamação de horror, susto, incredulidade, indignação, ou até mesmo de humor. Acabo ficando perdido.

O bom desempenho do Brasil nos jogos Pan-americanos, com atletas apresentando um verdadeiro espetáculo. O clima de aparente calmaria que vemos no Rio de Janeiro durante os jogos… ou talvez alguns acontecimentos não estejam merecendo a devida cobertura da imprensa, em detrimento do evento maior, o PAN2007. Risos com a espontaneidade da platéia ao responder do “hoy” na abertura dos jogos. Mesma ocasião e, embora alguns não acreditem, mesma espontaneidade com que a mesma platéia ofereceu suas vaias a um bem assistido presidente.

Ainda tem os atletas cubanos que aproveitaram os jogos para “desertar”. Um deles, talvez o primeiro, disse algo sobre “melhores oportunidades” (?). Gostaria de ouvir os outros. Cuba: amada e odiada, ou simples…
De Olhos Azuis [Blue Eyed]

Aos que nunca assistiram, eis uma oportunidade. Um exercício idealizado pela professora Jane Elliot quando teve de explicar aos seus alunos a importância de Martin Luther King Jr., que fora assassinado àquela época, abril de 1968. O mesmo exercício foi então aplicado em forma de workshop para adultos, mas com o mesmo objetivo: mostrar os efeitos do preconceito e da discriminação, e como a omissão pode contribuir para aumentar e perpetuar esses efeitos. Aos que já assistiram, revejam, pois ainda é bem atual. Acabei de postar em minha página do YouTube este documentário. A resolução não está muito boa, mas acho que conseguirão assistir. Está dividido em 12 partes. Abaixo, vejam a primeira.



"We learn to be racist, therefore we can learn not to be racist. Racism is not genetical. It has everything to do with power." Jane Elliot
Ressonância Schumann

Recentemente li um e-mail, estilo corrente-auto-ajuda-dica-de-vida, com um texto atribuído ao teólogo e escritor Leonardo Boff, cujo título era Ressonância Schumann. Achei tudo muito interessante e, num primeiro momento, tive diante de mim a explicação “científica” para muitas coisas. Realmente o teólogo escreve muito bem. Resolvi então pesquisar mais sobre o assunto.

A primeira surpresa foi quanto à data. O texto, realmente escrito por Leonardo Boff, foi publicado em Março de 2004 no Jornal do Brasil, mas ainda encontra-se disponível no site do teólogo. Para ler, clique aqui. Considerando o tema da moda, o artigo se torna bem atual.

Algo interessante na pesquisa é quanto aos sites que citam a relação da freqüência ou ressonância schumann com os seres humanos. Basicamente têm em seus títulos algo do tipo “luz”, “esotérica”, “nova era”, “bruxo”, “alpha”, “beta”, “UFOs”, “gnosiologia”, “era de aquário”…enfim, páginas com enfoque esotérico.

Pesquisando um pouco mais, e c…
"A medicina não pode ser um negócio"

Indico a entrevista de Adib Jatene, cirurgião brasileiro respeitado internacionalmente, na revista IstoÉ Online. Concedida a jornalista Mônica Tarantino, é de certa forma uma análise da situação da saúde pública, da formação do profissional de medicina e, ainda mais abrangente, da questão social e política no Brasil.
A medicina “não trata das coisas que as pessoas têm. Trata da pessoa. Não pode ser um negócio, não é um meio de enriquecer, de conquistar posição social. Pode acontecer, mas o seu objetivo é ajudar pessoas que sofrem”, diz, ao comentar seu recente livro “Cartas a um Jovem Médico - Uma escolha pela vida”. Para ler, clique aqui.
Um pequeno texto falando sobre a vida do cirurgião cardíaco mais importante do país também está disponível no site da própria IstoÉ, como parte do projeto Brasileiros do Século. Além de Jatene, muitos outros ilustres brasileiros são contemplados, dentre eles: Milton Santos, Darcy Ribeiro e Paulo Freire.
Imagem
Aniversariante do Dia
Hoje é um dia triste por mais esse recorde brasileiro. Uma marca que supera outra, ocorrida há 10 meses apenas. Mas gostaria parabenizar o aniversariante do dia. Pois este merece. É conhecido como Madiba. Espécie de título, atribuído aos de grande importância, mérito. Nasceu em 18 de julho de 1918. Estudou e exerceu o Direito, em todos os sentidos. Líder político. Passou muitos anos na prisão, em Robben Island. "Não há caminho fácil para a Liberdade", diz. Também é um ex-líder rebelde, guerrilheiro. Ativista. Foi presidente do país onde nasceu, cresceu e foi prisioneiro político. Em 1993 ganhou o Prêmio Nobel da Paz. Lutou contra o Apartheid. "Sonho com o dia em que todos levantar-se-ão e compreenderão que foram feitos para viverem como irmãos". Madiba faz hoje 89 anos. "A luta é a minha vida. Continuarei a lutar pela liberdade até o fim de meus dias".
Muita paz e saúde, Madiba! Parabéns Nelson Rolihlahla Mandela!
Referências:
Wikipedia(…
Imagem
Mais uma vez...
Evitável, desnecessária, estúpida. Uma tragédia anunciada. É muito triste!
Imagem
As vaias
Ô assunto cansativo! Uns dizem que o local e o momento eram inoportunos. Eu perguntaria a esses: Qual seria então o momento dos que não estão contentes externarem seu descontentamento? E não me venham com respostas esdrúxulas. Sejam objetivos. Perguntaria também o seguinte: o Luiz da Silva por acaso está com 100% de aprovação nas pesquisas, ou mesmo teve 100% dos votos na última eleição? E vou mais além… Se o antônimo de vaia é o aplauso, por que esse último não sobrepujou o primeiro já que há tantos apoiadores, contentes?

Um governante disse que foi armação. Chegou mesmo a indicar onde estava localizado o grupo que iniciou as vaias e que foram “contaminando” outros. Essa talvez seja a mais forte. Outro político, sem usar sua típica jaqueta vermelha, afirmou que o povo do Rio percebeu que o governo federal queria se vangloriar do evento, se apossar dos créditos. Não levou em conta o montante que o governo federal investiu do dinheiro do povo. O vaiado disse que ficou triste. Co…
Para “zoar as putas

Já comentei aqui o caso da agressão feita por jovens de classe média a uma empregada doméstica. Clique aqui para reler. O título desta nova postagem é a recente alegação desses jovens maiores de idade, bandidos e agressores, e que representam exceção em nosso país, uma vez que tiveram algo que muitos não têm: oportunidade. O juiz mandou e vão continuar onde devem, onde todo criminoso deve ficar, no xilindró, atrás das grades, na cadeia. Não poderão, durante algum tempo, sair para “zoar as putas”. Clique aqui para ler a matéria relacionada.



Imagem
Biofuels and Environment
For those who care about energy and the environment, more specifically about biofuels, I would like to suggest the article “Biofuels-Myths of the Agro-fuels Transition” by Eric Holt-Giménez, Executive Director of Food First/Institute for Food and Development Policy. It’s available on the institute website. Just click here.

North versus South: one produce, the other consume. Will biofuels bring rural development? Is this kind of energy resource really clean and green? Could government assure us forest will be preserved? Isn’t a risk of causing hunger by using food to make fuel? All points considered in the article.

Biocombustíveis e Meio Ambiente
Para os que se interessam por energia e meio-ambiente, mais especificamente sobre biocombustíveis, eu gostaria de sugerir o artigo “Biocombustíveis - Mitos da transição para o Agro-combustível” de Eric Holt-Giménez, Diretor Executivo do Food First/Institute for Food and Development Policy. O artigo encontra-se disponível n…
Congos

Na semana passada aconteceu uma das polêmicas geradas pelo PAN 2007. Isso mesmo, não foi apenas uma. O caso específico envolveu Kevin Neuendorf, funcionário do Comitê Olímpico dos Estados Unidos. O estadunidense escreveu num dos quadros da sala de operações de imprensa dos EUA, no Complexo do Riocentro, a seguinte frase: “Welcome to the Congo” (Bem-vindo ao Congo). Pronto. Bastou. Foi o suficiente. Neuendorf sendo demitido, Comitê Olímpico que o trouxe para o evento pedindo desculpas. Notícias, comentários, declarações, indignações, indagações, revoltas, amenizações, retratações… e os jogos continuam. Ainda bem.

A desculpa do demitido foi alegar que fez uma comparação, pura e simples, devido ao grande calor que fazia. Não considerou o tempo em sua tão limpa e desenvolvida terrinha. Mas tudo bem. EUA é um país grande e as diferenças, de temperatura ou sociais (sabem a quantas andam os atingidos pelo Katrina? Depois escrevo.), são desconhecidas por muitos. Mas tudo bem, novamente.

V…
Juízes Contra a Corrupção“Em 19 anos, dos 130 processos distribuídos no STF, apenas 6 foram julgados, e absolvidos – 46 deles foram remetidos à instância inferior, 13 prescreveram e 52 continuam tramitando na Corte. No STJ – que recebeu 483 processos de 1989 até junho de 2007 –, a situação não é muito diferente: há 11 absolvições, 5 condenações e 71 prescrições. Foram remetidas à instância inferior 126 ações, e ao STF, 10 processos. Ainda há 81 ações em tramitação.”Na última quinta-feira (5) a Associação dos Magistrados Brasileiros lançou uma campanha intitulada, “Juízes contra a corrupção” onde, dentre outras medidas, defendem o fim o foro privilegiado. Algo de muito positivo, em minha opinião. Num estudo, disponível na internet, a associação mostra os números da corrupção no Brasil. Abaixo, leiam uma parte sobre o foro privilegiado.EXTINÇÃO DO FORO PRIVILEGIADO: UMA NECESSIDADEÉ imperioso que a sociedade brasileira e os Poderes constituídos comecem a refletir e a discutir acerca da …
Medo!

Sempre comento com amigos que, há alguns anos, eu saía muito à noite. Freqüentava o famoso baile charme do viaduto Negrão de Lima, em Madureira, ia aos sambas no Clube Renascença, no Andaraí, sem falar das farras pelo Centro e Lapa. Morando então em Mesquita, terra santa, e com o último ônibus (a porcaria do 005) saindo da Praça Mauá às 23:30, invariavelmente me restava – quando a noitada não era em Madureira, Marechal, etc. – a opção de voltar para casa via Central do Brasil, com ônibus e ambiente irregulares. Ou, como eu mais fazia, seguir para Madureira ou Cascadura onde haviam ônibus ininterruptos para Nova Iguaçu, passando por Mesquita. Além, é claro, de ônibus pirata e de Kombi. Saltava então na esquina de casa (e as benditas paredes que me acompanhavam até o portão). Hoje estou medroso.

Dizem que, quem não deve não teme. Isso é passado! O caso que ocupa a primeira página do Jornal Extra de hoje, por si só já serve para rebater o velho dito popular. E não é a primeira vez q…
Sua assinatura é mais poderosa do que você pensa
[Your signature is more powerful than you think]


A animação abaixo foi desenvolvida pela Anistia Internacional. É algo bastante interessante, pois mostra, de forma tocante e sensível, como as pessoas podem ajudar outras, simplesmente se posicionando diante de um fato, demonstrando solidariedade, reivindicando, protestando.



Seria o poder social e humanitário da assinatura. Isso se considerarmos os tão conhecidos abaixo-assinados. Muitas vezes banalizados (ou banais), outras vezes feitos de forma inadequada, desacreditados, etc. Mas não podemos desanimar. Devemos usá-lo como forma de pressão, reivindicação, protesto, luta pelos direitos, sejam nossos ou de outros.

Mas penso que também podemos fazer outra leitura da mensagem transmitida. Basta lembrarmos que, em muitos casos, apenas uma assinatura é suficiente. A decisão sobre vida e morte, a deliberação sobre guerra e paz, liberdade e cárcere. Mas podemos ser a força que produz essa assinatur…
It seems like a Robert Ludlum’s book… but it isn’t

KGB, murders, bombs, poison, intelligence, spying. Reading a David Hears’ article about Russian journalist Yelena Tregubova on Mail&Guardian, it was like reading a Ludlum’s fiction. Instead, it was concerning the lack of freedom speech in Russia. The article entitled “Journalism is my only weapon”, describes the journey of Tregubova for keeping writing and also keeping alive. Something that was not possible for 152 of his colleagues who were murdered since the Russian constitution granted the freedom of speech in 1993. But Putin’s regime disallows criticism.

We must be aware of what is going on in our life, region, city, country, continent, in the world. The journalists have a key position for that. By the moment they keep silent (sometimes involuntarily) our right of information is affected. So, they must write, they must speech, they must communicate. Like us, bloggers around the World. We have done our job by posting news/informa…