quarta-feira, dezembro 31, 2014

Sim, eu sou capaz

Por vezes penso não ser capaz de amar.
Até que minha mãe surge nessa equação que é a vida.
E o resultado então se apresenta de forma simples e clara.
E é único, e invariável, e exato, e inteiro e infinito:
É AMOR

Nos importa o passado?

Rio de Janeiro. De ontem. De hoje. Nosso passado. Nosso presente. O futuro? Quem sabe? Gosto muito de caminhar pelas ruas do Rio. Nem sempr...