Postagens

Mostrando postagens de Março, 2010
Gracious Mama Africa


O melhor do Reggae com Dezarie
Imagem
Vanuatu e o Brasil
Vanuatu é um país da Oceania. Um arquipélago formado por 83 ilhas e com uma população de pouco mais de 210 mil pessoas. No recente ranking de Desenvolvimento Humano divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), enquanto o IDH do Brasil é considerado elevado, ocupando a 75° posição, o de Vanuatu é médio, no 126° lugar do ranking. Existem diversas outras diferenças entre Brasil e Vanuatu. Mas um fator os torna iguais: são países onde duas pessoas internacionalmente procuradas ficariam livres.

Se ambos sumirem do Brasil, é bem provável que os encontremos em Vanuatu... Nada contra o arquipélago.

Don´t Worry, Be Happy Composição: Bobby McFerrin
Opacidade pública = corrupção
Existem mil e uma maneiras de esconder a informação, descumprindo o aparato legal que manda dar publicidade às ações dos órgãos públicos pelo país. O que bandidos eleitos armaram no Diário Oficial da Assembleia Legislativa paranaense é mais um. Veja lá.

PNDH

Hoje, após assistir ao programa Expedições (ótimo!) na TV Brasil, a atração seguinte despertou meu interesse. Outro programa, categorizado no site da emissora como "Cidadania+Educação" discutiu (se é que podemos chamar aquilo de discussão) sobre o a terceira versão do Programa Nacional de Direitos Humanos, motivo de várias críticas por diferentes grupos. Confesso que não li o tal programa, mas estou ficando curioso.

Algo que me chamou a atenção foi a falta de imparcialidade no que se propunha ser uma discussão, ou melhor, um debate, como anunciado no próprio site do programa "O VerTV desta semana debate as propostas referentes à comunicação contidas no terceiro Plano Nacional de Direitos Humanos, apresentado pelo governo federal no final de 2009".

O Aurélio diz: DEBATE - Discussão em que se alegam razões pró ou contra.

Em determinado momento o apresentador afirma que o presidente da ABERT (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão), Daniel Pimentel S…
O choro pelos royalties

Já adianto que tenho opinião contraditória. Mas explico... ou tento. Por um lado, defendo que os municípios e Estados que participam da cadeia produtiva do petróleo e gás - seja na extração, seja no beneficiamento, seja na logística (dutos, terminais, etc.) – recebam essa dinheirama. A propósito, de acordo com a legislação, não apenas esses municípios e Estados recebem royalties. Fiquei sabendo hoje. Está lá, Lei nº 9.478, de 6 de agosto de 1997. Atentem para a Seção VI do Capítulo V (artigos 45° ao 52°) que fala sobre as "participações". Logo, neste caso, sou a favor da manutenção dos royalties.

Por outro lado, sou contra essa distribuição de dinheiro para Estados e Municípios. O motivo é simples, a maior parte da grana (uma fortuna mensal) alimenta uma máquina corrupta em detrimento de melhorias reais e duradouras na qualidade de vida das pessoas, no meio ambiente e na própria estrutura pública; melhorias essas que poderiam muito bem serem realizadas,…
Imagem
Construir, com Graça

Contruir

Construir sobre a fachada do luar das nossas terras
Um mundo novo onde o amor campeia, unindo os homens
de todas as terras
Por sobre os recalques, os ódios e as incompreensões,
as torturas de todas as eras
É um longo caminho a percorrer no mundo dos homens.
É difícil sim, percorrer este longo caminho
De longe de toda a África martirizada.
Crucificada todos os dias na alma dos seus filhos.
É difícil sim, recordar o pai esbofeteado
Pelo despotismo dum tirano qualquer
A irmã violada pelo mais forte, os irmãos morrendo nas minas
Enquanto os argentários amontoam o oiro
É difícil sim percorrer esse longo caminho
Contemplando o cemitério dos mortos lançados ao mar
Na demência dum louco do poder, caminhando impune
para a frente, sem temer a justiça dos homens
É difícil sim, perdoar os carrascos
Esquecer as terras donde nos escorraçaram
As galeras transportando nossas avós para outros continentes
Lançando no mar as cargas humanas
Se os navios negreiros têm lastro em demasia, é difícil s…
Nossa funcionária

Brasil. República Federativa do Brasil. Na organização deste país temos um órgão ligado à presidência. Chama-se Casa Civil. O chefe, ou, como temos hoje, a chefe deste órgão possui algumas atribuições. Quem ocupa este posto trabalha para o país, para todo o Brasil, para todos os brasileiros. E nós pagamos bem. É esperado (eu, pelo menos, espero) que esse dinheiro seja bem aplicado, isto é, que quem o recebe faça aquilo que combinamos.

Fica a pergunta: será que a pessoal que atualmente ocupa tal cargo está fazendo o que combinados? Eu continuo fazendo minha parte, continuo fazendo o que me compete. E a pessoal que trabalha pra mim?

Vou relembrar qual foi o combinado.

I - assistência e assessoramento direto e imediato ao Presidente da República no desempenho de suas atribuições, em especial nos assuntos relacionados com a coordenação e na integração das ações do Governo;

II - verificação prévia da constitucionalidade e legalidade dos atos presidenciais;

III - avaliação e mon…