sexta-feira, janeiro 22, 2010

Incoerências no GMail


Há algum tempo noto uma mensagem no GMail que me intriga. Hoje parei para analisar a razão de a mansagem me chamar atenção. Acabei descobrindo (percebendo, já que sempre esteve lá) outra mensagem, na mesma tela, uma contradizendo outra.

Além da incoerência aparente, uma das mensagens contribui para algo que considero nocivo no gerenciamento da informação. Vamos as mensagens:

1ª - "(as mensagens que ficarem na lixeira por mais de 30 dias serão excluídas automaticamente)"

2ª - "Nenhuma conversa na Lixeira. Quem precisa excluir quando se tem mais de 7000 MB de armazenamento?!"

Ambas aparecem ao acessar a Lixeira; a segunda, como indica, com a Lixeira vazia. A incoerência é clara. Ao mesmo momento que o sistema avisa que as mensagens serão excluídas automaticamente após 30 dias, estimula a retenção das mensagens tendo em vista o espaço disponibilizado. Na tela inicial o sistema ainda apresenta a taxa de aumento da cota de armazenamento, sempre subindo.

A nocividade está exatamente nesse estímulo da guarda ou manutenção de uma mensagem sem critério. Com certeza, nesse momento, a dona do GMail (Google) não está preocupada com os custos com servidores para manter todo esse volume informacional. Mas não é apenas a questão financeira que está envolvida. Esta, no caso dessa empresa bilionária, deixemos de lado. Falo aqui dos prejuízo informacional. Com um aviso simples (mesmo que na lixeira) cria-se uma cultura de retenção, de acumulo de informação inútil. Poderíamos, nesse caso, aplicar uma versão modificada do dito popular "quem muito quer, nada tem", como "quem muito guarda, nada encontra".

Apesar disso, o GMail - assim como outros serviços similares - oferece, além da básica organização cronológica, outros mecanismos que permitem organizar ou gerenciar melhor as mensagens (informação), como os marcadores (bastante similares às pastas), filtros e o agrupamento por conversa.

quinta-feira, janeiro 21, 2010

Os pecados do Haiti

Por Eduardo Galeano (*)

"A democracia haitiana nasceu há um instante. No seu breve tempo de vida, esta criatura faminta e doentia não recebeu senão bofetadas. Era uma recém-nascida, nos dias de festa de 1991, quando foi assassinada pela quartelada do general Raoul Cedras. Três anos mais tarde, ressuscitou. Depois de haver posto e retirado tantos ditadores militares, os Estados Unidos retiraram e puseram o presidente Jean-Bertrand Aristide, que havia sido o primeiro governante eleito por voto popular em toda a história do Haiti e que tivera a louca idéia de querer um país menos injusto."
(...)

"A história do assédio contra o Haiti, que nos nossos dias tem dimensões de tragédia, é também uma história do racismo na civilização ocidental."

Texto completo

Fonte: ENVOLVERDE - Revista Digital de Meio Ambiente e Desenvolvimento

sábado, janeiro 16, 2010

Passáro pequeno que voa alto e longe



Zilda Arns Neumann (1934 - 2010)
É preciso renovar as esperanças.

sexta-feira, janeiro 15, 2010

George Samuel Antoine, a tragédia haitiana

Ele é Cônsul-Geral Honorário do Haiti em São Paulo. E representa o que há de pior naquele país, ou melhor, o que há de pior na humanidade. É um lixo em forma de gente. Um ignorante. Um estúpido. Sua boçalidade impressiona, enoja, revolta. Suas desculpas esfarrapadas só convencem os igualmente idiotas e ignorantes. Suas palavras, mesmo que num momento diferente deste, onde se contabilizam as mortes em dezenas de milhões, são de uma monstruosidade sem igual. Infelizmente, a única diferença entre ele e muitos outros foi uma câmera ligada num momento oportuno, que pode captar esse momento de catarse deste patife em forma de representação diplomática.



Consulado-Geral Honorário em São Paulo
E-mail: consuladohaiti@hotmail.com
Sr. George Samuel Antoine (o canalha!)

Fonte: Site do Ministério das Relações Exteriores

Embaixada da República do Haiti
E-mail: embhaiti@terra.com.br
Sr. Idalbert Pierre-Jean
Representante Extraordinário e Plenipotenciário Permanente

Fonte: Site do Ministério das Relações Exteriores

quinta-feira, janeiro 07, 2010