Começando 2012


Não farei aqui um balanço do ano anterior. Isso seria mais adequado ao final daquele ano. Porém, não descarto a possibilidade de fazê-lo num próximo post. Afinal, estamos apenas no começo.

Nesta primeira postagem desse novo ano que se inicia, eu desejo que todos tenham um 2012 de paz, com paz e em paz. Coloco como exceção os bandidos que permeiam a administração pública em suas diversas esferas e diversas entidades. Para esses eu desejo um 2012 repleto de turbulências, de constrangimentos, de conflitos, de confusões, de noites insones. E, sempre que a Lei permitir que se faça Justiça, lhes desejo também algemas, camburões, celas. Votos esses que se renovarão a cada ano.

Desejo que todas as pessoas se conscientizem de que suas ações e opções têm conseqüências. E que tais conseqüências não são tão egoístas quanto aquelas ações e opções. Paranóias a parte, aquele papel de bala jogado na rua pode ter um efeito tão devastador quanto a má aplicação (ou desvio) da verba pública destinada ao saneamento de uma localidade.

Logo, antes de xingar aquele político que você elegeu democraticamente, avalie suas próprias ações, suas próprias opções.

Desejo que todas as pessoas tenham saúde (física, mental, emocional). E que sejam agentes de sua própria condição.

Desejo que todas as pessoas percebam que viver na era da informação não significa viver em tempos de passividade. Critiquem e avaliem a informação recebida e possivelmente gerada. Utilizem de forma consciente as informações que lhes possam auxiliar no trabalho, nos cuidados com a saúde, na busca e no fortalecimento de seus direitos e na percepção e conscientização de seus deveres, em seus estudos, na administração de sua vida. Preservem tudo que possa ter um valor permanente e positivo em suas vidas. Descartem o resto.
Desejo que os momentos de alegria sejam mais constantes e que perdurem.

Enfim, desejo força aos que já começam o ano com as provações, privações e perdas causadas por enchentes e deslizamentos.

Feliz 2012!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O emprego

Gentileza não gera gentileza